Long Live the Royals: contraste de gerações na nova minissérie do Cartoon Network

ORBIEqrmvFY.market_maxres

 

E aí pessoal? Tudo certo com vocês? Hoje eu trouxe para o blog uma dica de animação leve, rápida de assistir e bem divertida que descobri neste fim de semana e que é mais um produto do canal Cartoon Network.

De modo geral, na televisão, existem animações para encantar, para ensinar, entreter e divertir. E o canal estadunidense Cartoon Network com certeza sabe explorar cada uma dessas opções sem perder qualidade ou público. A nova minissérie do canal é a prova disso: criada por Sean Szeles e idealizada com apenas 5 episódios,  ela é voltada apenas para divertir o público, sem grandes pretensões. Assim, Long Live the Royals traz situações cômicas e simples do dia a dia de uma família real um pouco incomum.

long-live-the-royals

O maior diferencial da animação é, sem dúvida, sua ambientação. A família real britânica que intitula a série mora em uma vila medieval situada nos nossos anos atuais e oscila entre costumes típicos da nossa sociedade misturados com padrões medievais de comportamento e punições, por exemplo. Assim acompanhamos na minissérie um pouco da vida do Rei Rufus e da Rainha Eleanor, e seus filhos Peter, Rosalind e Alex em situações cômicas que envolvem: rebeldia adolescente, sonhos infantis e muita confusão com uma família que não respeita os próprios costumes da realeza e da alta vida em sociedade.

1026083-longlivetheroyals002prexclusive2

Essa mistura de duas épocas diferentes dá um toque especial na série, principalmente quando, por exemplo, em meio à luta com seres mágicos, bruxos e cavaleiros, alguém tira uma foto com o Iphone ou reclama que está sem sinal de internet. O mesmo vale para a comunicação: em um dos episódios Rosalind, a filha do rei, manda uma mensagem de celular para o namorado e recebe a resposta de volta por meio de um pombo correio. São diversas situações nos poucos 5 episódios (4 oficialmente + um piloto de teste) para divertir e fazer contrastes de realidades de forma criativa e eficaz.

A minissérie é a terceira produzida pelo canal, que já trouxe O Segredo Além do Jardim e Stakes, minissérie baseada na personagem Marceline, de A Hora da Aventura.

Espero que tenham gostado da dica e se tiverem alguma animação para nos indicar eu adoraria conhecer também! Deixe nos comentários suas recomendações que prometo assistir (caso eu ainda não conheça).

tumblr_nypbpfmWXG1t5773qo1_1280

Anúncios

Lumberjanes: Lições de amizade e muito mistério em uma premiada série em quadrinhos

960

Olá pessoal! Tudo certo com vocês? Em meio às minhas leituras de férias eu retomei uma HQ que havia começado a ler em 2015, porém não prossegui além da 5ª edição na época. Colocando em dia a leitura, descobri que Lumberjanes é uma série em quadrinhos divertidíssima e cheia de estilo para quem gosta de aventuras, por isso resolvi passar aqui para compartilhar um pouco da experiência com vocês.

A história das 22 edições até agora publicadas se passa em um acampamento de verão no meio da floresta e traz cinco amigas na fraternidade conhecida como Lumberjanes. Entre acampar, adquirir instintos de sobrevivência e viver um pouco em meio à natureza, April, Riplay, Jo, Molly, Mal e a instrutora Jen acabam presenciando acontecimentos sobrenaturais ao redor do acampamento que as deixam (e ao leitor também) muito confusas em relação ao que está acontecendo ali. Monstros, dinossauros, mulheres que se transformam em ursos são apenas alguns dos elementos surpresa que aparecem nas primeiras histórias e nos deixam perguntando: afinal, qual a ligação disso tudo com as meninas? É preciso ter paciência e chegar até a sétima edição (o que é uma tarefa fácil, pois a leitura é bem rápida), para começar a descobrir os mistérios por trás dos acontecimentos.

Lumberjanes

A série é uma mistura de Três Espiãs Demais e Gravity Falls e, até agora, foram ao todo quatro tramas gerais nas 22 edições: Na primeira parte, da #1 a #8, temos as garotas em meio a um conflito entre os deuses Ártemis e Apolo, que tentam conquistar o poder de seu pai, Zeus. Na segunda parte, #10 a #12, há uma história paralela que dá destaque ao casal Molly e Mal e, a partir da #14, temos a parte da história que mais revela os mistérios e o passado do acampamento até agora, onde as garotas encontram uma caçadora de seres sobrenaturais, Abigail, que representa uma ameaça para os seres mágicos e os humanos. As edições #18, #19 e 20# focam em uma obsessão de April por sereias que ela conhece no lago (até então, a trama menos interessante das 22 edições).

lumberjanes3

A ilustração das edições é muito interessante e é feita por duas ilustradoras diferentes (o que causa certo espanto quando chegamos na edição #10 e o visual das personagens muda), são elas: Brooke Allen e  Carolyn Nowak. Apesar da ordem de publicação, recomento, para quem vai começar, a leitura da edição #13 primeiro, que é uma especial e conta como as meninas se conheceram em seu primeiro dia de acampamento. A partir desta, pode-se ir para a primeira, e assim seguir a ordem.

Em meio a essas perturbações do cotidiano das garotas, a autora Noelle Stevenson consegue com maestria trazer uma história simples, mas que preza acima de tudo o valor que damos às nossas amizades. As garotas, que se conhecem apenas no acampamento, criam laços fortes e significativos para a resolução de muitos problemas na trama.

Lumberjanesk5

Noelle foi destaque no mercado editorial em 2015 por ser uma das poucas quadrinistas femininas nos EUA que atuam hoje no mercado, uma das poucas em apostar em protagonistas femininas e inclusive uma das únicas mulheres a vencer o famoso Eisner Awards, maior prêmio dos quadrinhos estadunidenses. Lumberjanes vai ganhar uma adaptação para os cinemas e, além disso, a autora também já escreveu uma Graphic Novel chamada Nimona.

Observação: eu li todas as HQs em inglês, pois não encontrei versões em português ainda, à venda ou online. Gostaram da dica? Quem quiser pode nos deixar recomendações de outras Graphic Novels no estilo de Lumberjanes nos comentários!

lumberjanese3

A poderosa geração de princesas criadas com A Hora da Aventura

 

Olá, galera! Tudo bem com vocês? Hoje pra marcar meu primeiro post no blog em 2016 eu resolvi trazer um texto sobre as novas princesas da televisão e como elas estão mudando sua forma de serem representadas para o público. Há muito tempo se percebe a importância de criar personagens femininas fortes e independentes que condizem com as mulheres presentes na sociedade em que vivemos. Ao longo dos anos a personalidade das princesas foi mudando e tivemos exemplos claros no cinema e na TV dessas mudanças que, em um circuito mais popular, começaram com personagens sensíveis e quase totalmente dependentes dos príncipes, como nos clássicos da Disney Branca de Neve, Cinderela e Rapunzel. Neste cenário, nos últimos anos essas princesas deram lugar a protagonistas fortes e determinadas que trabalham,  lutam por si mesmas e constroem seu próprio destino sob a forma de heroínas em animações como Mulan, Princesa Mononoke, Coraline, A Princesa e o Sapo, A viagem de Chihiro, Valente, etc.

maxresdefault

Porém, em meio a tantas fortes representações e mudanças geradas pelo cinema, é da televisão que está surgindo uma nova geração de princesas que têm conquistado adultos e crianças e ensinando valores e lições tão importantes quanto suas sucessoras no cinema. De forma moderna, com estilo e muito, muito mais dinamismo, as princesas das terras de Ooo, criadas com a animação A Hora da Aventura, do canal Cartoon Network, têm ganhado fãs no mundo todo e já representam uma nova geração.

em-hora-de-aventura-finn-e-jake-ajudam-a-salvar-as-princesas-caroco-geleca-cachorro-quente-e-frutinhas-capturadas-pelo-rei-gelado-1407528463650_956x500

Distribuídas nas terras de Ooo, as muitas princesas presentes em A Hora da Aventura incorporam diferentes personalidades das crianças de hoje em dia e a série animada têm princesas para todos os gostos, das mais felizes as mais depressivas, que, igualmente, são personagens que chamam atenção do público com sua singularidade feminina.

vlcsnap-2015-11-17-23h17m35s213

A começar pela princesa mais admirada pelo herói Finn, a Princesa Jujuba, líder do Reino de Ooo, já temos uma garota com inteligência aguçada, cientista, que lidera sozinha com excelência todo seu reino e ainda se aventura em terras distantes com Finn e Jake. Jujuba é dócil, mas, longe de ser imatura, ela muitas vezes passa por cima dos próprios princípios para conseguir o que quer sem precisar da ajuda de ninguém. A menina representa muito bem a aluna estudiosa que não abre mão da vaidade, tem um bom coração e é fiel aos amigos mesmo em meio a tantos súditos e bajuladores que vêm atrás de seu reino e de sua sabedoria. Claro que, como toda princesa dos dias de hoje, Jujuba tem alguns desvios de personalidade como fazer experiências arriscadas em criados, sacrificar companheiros em batalha para poder sair com vida e espionar todos os habitantes de Ooo por meio de uma sala com telas que mostram todas as terras do reino. Afinal, é preciso se adaptar para sobreviver em uma terra com tantas princesas.

vlcsnap-2016-01-03-12h40m59s42

Outra princesa de Ooo que desde sua primeira aparição já deixou seu marco no imaginário do público foi a irônica princesa Caroço. Uma princesa que, antes de tudo, não segue estereótipos de moda e tem muito orgulho de seu corpo. Mesmo não sendo magra como Jujuba ou Marceline, ela esbanja charme e determinação para conquistar o coração de Finn em vários episódios. Caroço é rebelde, egoísta e luta para provar para seus amigos e sua família que pode sim, vencer sem a ajuda dos outros, mesmo que muitas vezes fracasse na sua jornada por independência e fama. Além disso, a garota é a típica adolescente antenada no mundo moderno, envolvida em fofocas, não larga o celular e vive romances que duram tanto e têm tanta importância quanto suas fugas de casa diárias. A princesa da terra dos caroços proporciona para a animação alguns dos momentos mais engraçados da série por sua personalidade forte e sua falta de paciência com quem não entende seus métodos incomuns de conquista.

maxresdefault (1)

Para aqueles que buscam força, talento e personalidade em uma princesa é Marceline que carrega todos os fãs de rock’n roll e do estilo punk/rock que faz parte da adolescência de muitos jovens. A talentosa princesa vampiro é filha de um dos mais poderosos seres de Ooo e permeia as histórias de Jake e Finn com sua guitarra tocando e cantando músicas de sua autoria. Marceline é uma das personagens mais emblemáticas da série, pois além de ter sido criada por Simon (Rei Gelado) quando criança, a menina participou de várias guerras nas terras de Ooo, já foi uma assassina de outros da sua espécie e constantemente é assombrada pela vontade de abrir mão de sua imortalidade e virar humana, tema que rendeu uma minissérie à parte de A Hora da Aventura, chamada Stakes, apenas focada em Marceline.

Amplificatori

Além de Jujuba, Marceline e Caroço, outras princesas vivem em Ooo e fazem parte do dia a dia de Jake e Finn, como a Princesa das Chamas, namorada de Finn em algumas temporadas da série; princesa Fantasma, princesa Esposa Monstro, Cachorro-Quente, Lady Iríscórnio, entre outras.

 Gostaram da nossa seleção? Qual princesa te representa melhor? Deixem mais dicas nos comentários sobre quais das outras princesas de Ooo vocês gostam em A Hora da Aventura. Até a próxima!

vlcsnap-2016-01-03-12h38m44s210

Editora MSP e a nova Turma da Mônica

lacoscapa-770x458

Olá galera! Tudo bem com vocês? Hoje estou passando para apresentar para vocês um projeto excepcional do Maurício de Souza que me conquistou à primeira vista: as HQs da Graphic MSP. Trata-se de edições especiais de histórias com os personagens da Turma da Mônica redesenhados por designers famosos contratados pela editora do quadrinista que resultam em verdadeiras obras de arte. Todas as hitórias são escritas e ilustradas pelos designers e isso traz uma riqueza muito grande para o universo da Turma da Mônica, já que temos os personagens clássicos de nossa infância inseridos em enredos mais maduros, emocionantes e muito bonitos visualmente.

O sucesso dessa nova “fase” da Turma da Mônica é tão grande que, com a edição da ComicCon Experience este mês, uma das primeiras novidades do evento foi a notícia de uma adaptação nacional para o cinema da HQ “Laços”, que é uma dessas novas releituras de designers talentosos que redesenham os personagens da Turma da Mônica com seus traços pessoais e transformam em belíssimas histórias.

Lado-B-Turma-da-Mônica

“Laços” reúne Mônica, Cebolinha, Cascão e Magali se unindo para resgatar Floquinho, o cão de Cebolinha que fugiu de casa. A HQ é escrita e ilustrada por Vitor e Lu Cafaggi e tem uma narrativa serena e emocionante, sempre mantendo o eterno elo dos personagens e o humor encontrado nos quadrinhos clássicos. O filme, que será realizado em live action, ainda não teve data de estreia divulgada. Além de “Laços, a editora já lanços os títulos “Lições”, “Vida”, “Magnetar”, “Singularidade”, “Caminhos”, “Pavor Espaciar”, “Turma da Mata”, “Muralha”, “Ingá” e “Fuga”.

Laços-2

Gostaram desses novos visuais da Turma da Mônica? Cada grupo de personagens tem um ilustrador diferente e é possível procurar nas bancas e livrarias com qual você mais se identifica e encontrar mais trabalhos do designer que ilustrou. Se você conhece outros trabalhos de algum deles, deixe nos comentários sua indicação pra nós! Até a próxima!

 

Nada é o que parece em O Segredo Além do Jardim

OverTheGardenWall

Nada é o que parece em O Segredo Além do Jardim

Olá galera! Tudo bem? Me chamo Leonardo e sou novo aqui no blog das meninas. Sou jornalista e redator publicitário e, como a Gabi mostrou no post de ontem, sou editor do blog Animated, sobre cinema de animação. Vou escrever eventualmente para o Minha Vida Agora sobre livros e séries de animação, como o post de hoje, sobre o desenho Over the Garden Wall.

Desde o sucesso do desenho A Hora da Aventura o canal estadunidense Cartoon Network apostou em ideias cada vez mais incomuns e até estranhas para divertir crianças e adultos com sua programação. Seu mais recente trabalho divulgado no Brasil foi a animação de 2014 O Segredo Além do Jardim (do original Over the Garden Wall). O desenho vencedor do Emmy de melhor animação televisiva em 2015 foi distribuído na Europa e na América do Sul neste ano, se tornando um sucesso de público e crítica.

vlcsnap-2015-11-21-16h20m58s127-2

A história de O Segredo Além do Jardim se inicia com dois irmãos, Greg e Wirt, perdidos em uma floresta enquanto tentam encontrar o caminho de volta para casa. A narrativa do desenho não explica logo no começo quem são as crianças, como se perderam ou o que elas precisam fazer para chegar em casa. Sua jornada as leva à situações misteriosas e sombrias a cada episódio já que a floresta é conhecida como O Desconhecido, e há boatos de que nela vive uma fera selvagem. Além disso, cada episódio é narrado como uma pequena fábula onde os irmãos e um passarinho azul chamado Beatrice – que resolve ajudá-los e desfazer a maldição que afetou sua família -, encontram seres mágicos, outros humanos e muitos perigos.

Com um ar totalmente sombrio e sagaz, a animação tem picos de humor principalmente devido aos comentários de Beatrice e à ingenuidade de Greg, além de apresentar um constante suspense que leva o expectador a uma aventura de adultos vivida pelos olhos de duas crianças. Ao longo dos dez episódios várias dúvidas surgem em relação aos lugares e às pessoas que os meninos conhecem, mas somente nos dois últimos episódios temos a grande revelação que torna o desenho ainda mais rico e interessante.

vlcsnap-2015-11-21-16h24m45s90

O Segredo Além do Jardim é baseado no curta de animação produzido pelo Cartoon Network chamado Tome of the Unknown, do mesmo criador da minissérie, Patrick McHale e tem como dublador de Wirt o ator Elijah Wood (o Frodo, de O Senhor dos Anéis). Além da série, há também uma série em quadrinhos de 4 edições cuja história se passa entre os episódios 3 e 4 do desenho.

Vocês já conheciam o desenho? Conhecem algum semelhante para indicar pra nós? Então deixe seu comentário pra conhecermos também!